Contatos

Câmara dos Deputados

Gabinete do Deputado Federal Paulo Foletto (PSB-ES)

Brasília:  Anexo IV Gab. 839 – Praça dos Três Poderes – CEP 70160-900

Telefone: (061) 32153839

Vitória: Rua José A. Buaiz, 190 sala 709 – Enseada do Suá CEP 29050-918

Telefones: (027) 30193940

Colatina:  Rua  Santa Maria, 393 – Centro CEP 29700-200

Telefone: (027) 37215925

Anúncios

38 comentários Adicione o seu

  1. Rogerio Palcich disse:

    Você não votou na cassação do condenado donadon, concordou com os crimes dele!!!

    1. paulofoletto disse:

      Caro Rogério,
      Estive presente na sessão para votação da cassação do deputado Natan Donadon, de Roraima, até às 20 horas dessa quarta-feira (28). Por motivo familiar fui obrigado a antecipar meu retorno para o Estado, de forma urgente, e seguir para Colatina ainda durante a madrugada desta quinta-feira (29). Lamentavelmente, a votação teve início 30 minutos depois, cujo resultado frustrou as minhas expectativas.
      Reitero que sou militante do voto aberto na Câmara, mas, infelizmente, imprevistos podem acontecer com qualquer pessoa e, conforme dito, por questão familiar, não conclui meu voto pela cassação. Lamento profundamente o resultado da votação, mas, estou com o coração tranqüilo de estar presente num momento particular.
      Paulo Foletto

      1. Gilson C Belumat disse:

        Bom dia deputado e amigo Paulo!
        Parabéns pelo belo trabalho ao nos representar no Planalto!
        Apesar de toda situação que está ocorrendo no estado devido a longa estiagem e mais recentemente o rompimento das barragens em MG, quero alertar para uma outra situação bastante preocupante:
        – Esperamos que venha e virão as chuvas tão esperadas para acabar com a seca na região e, caso venham em grande volume, normalmente ocorrerão as cheias.
        A nossa preocupação é que tem a barragem de Germano (que é bem maior) e também receberia as águas das chuvas e a mesma está com rachaduras na estrutura. Não quero nem imaginar se aquela barragem se rompesse com os rios cheios, imagine a catástrofe.
        Rezemos a Deus para que isso não aconteça mas é uma situação real a ser levada em conta junto aos órgãos responsáveis.
        Sem mais, um grande abraço!

  2. luiz maria de oliveira disse:

    deputado paulo folleto, gostaria de saber de vossa excelencia sobre o projeto de lei de numero 4.434/2008, referente a reajuste salariais dos aposentados e pensionistas, progressivos de modo a recuperar o mesmo numero de salarios minimos que tinham na data da comceção do beneficio, o mesmo foi aprovado pelo senado e se encontra na camara desde 2008 para votação, gostaria de saber de vossa excelencia se tem como coloca – lo em pauta, afinal, os aposentados também votam.

  3. Dudu disse:

    Deputado, esse texto sobre o concurso da polícia rodoviária federal esta meio confuso. O que sabemos é que a a Maria Alice está tentando que seja convocados para o curso de formação os 1.900 aprovados. Como ela já disse 1.200 estão em curso, ainda faltariam 700. Mas pela proposta, e pela lei orçamentária somente 500 poderiam ser chamados para uma segunda turma. Dessa forma a Maria Alice busca que sejam convocados os 700 restantes para o curso e não 500. Outro ponto que esta conflitante é que serão nomeados somente 500 antes da copa, sendo que 1.200 estão em curso. Acho que houve uma mistureira nessas informações. Por favor nos confirme os números exatos.

  4. boa noite estou desempregado tenho 41 anos de idade e gostaria de tirar minha habilitaçao e gostaria de sua ajuda li no jornal q a cnh era gratuita e gostaria de me escrever

    1. paulofoletto disse:

      Prezado Alexandre,
      As inscrições já estão abertas e vão até dia 31 deste mês no site: http://www.cnhsocial.es.gov.br
      Leia o regulamento, se cadastre e boa sorte!

  5. Dilson Wolmer Mariani disse:

    Caríssimo Deputado Paulo Foletto
    Estamos muito preocupados com o fato do Brasil ter assinado na ONU o reconhecimento das nações indígenas, o que permitirá o desmembramento do Brasil, particularmente em áreas de grande interesse econômico e internacional. Se o legislativo não discutir e votar a sua rejeição, a partir de julho, prazo estipulado pela ONU, automaticamente o acordo (ou algo que o valha) entrará em vigor. Assim ficaremos vulneráveis à independência dessas nações. Vide a lambança da Raposa e Serra do Sol e plena fronteira.
    Lembro que EUA, Canadá, Austrália, México e outros países, com forte presença indígena em seus territórios, não assinaram o acordo.
    Abraço
    Dilson

  6. Marcus Garvey disse:

    Caro deputado Sr. Paulo Foletto.

    Parabens por sua atuaçao na area ambiental! nao sabia ate entao de um politico com propostas tao boas nesta area. Deixo algumas colocaçoes:

    . sobre o INSTITUTO NACIONAL DA MATA ATLANTICA: devemos sair do academicismo que domina as nossas instituiçoes, em relaçao a floresta atlantica pouco se trabalha em relaçao ao agroextrativismo e ao apoio de FLONAS e RESEX em nosso territorio, para que as comunidades tenham real acesso a biodiversidade e nao so os academicos e multinacionais!

    . sobre a LEGALIZAÇAO DA CANNABIS: questao mais que urgente no Brasil, a cannabis eh fonte de muita materia prima que aceleraria a nossa economia numa direçao mais limpa tornando o Brasil uma potencia e um exemplo na area energetica, de saude e segurança publica!

    explicito com certa urgencia a prisao de jovens usuarios envolvidos no plantio de cannabis na regiao do caparao capixaba. um polo de difusao do cultivo e da cannabicultura no Espirito Santo. estao invadindo casas sem mandato, prendendo usuarios e os acusando de traficantes. quando na verdade estao plantando para o uso proprio, para quebrar o trafico de drogas e para produçao de medicamentos a base de OLEO DE CANNABIS!

    1. paulofoletto disse:

      Agradecemos as colocações e nos colocamos a sua disposição.

  7. eu fiz meu cadastro pra tira carteir de motorista de graça mais ate hoje não recebi nehuma mensagem

    1. paulofoletto disse:

      A senhora deve entrar em contato com o Detran-ES.

  8. Boa tarde!peço ajuda em uma situação muito delicada.A filha de uma amiga tem apenas 21 anos e é vitima do cancer de mama, a familia é de baixa renda,e necessita de uma ajuda , com medicos e medicamentos.Esta sendo muito dificil para essa mae, infelizmente as coisas acontecem em momentos que agente não espera, peço que olhe esse comentario com atenção.Sou Sionara Marques moro em Colatina e ela também. se tiver algo que você possa ajudar, por favor entre em contato pelo meu email. nara-nb@hotmail.com

    “uma vida pode ser perdida, …..

    1. paulofoletto disse:

      Enviaremos um email.

  9. francisco disse:

    Prezado Deputado Paulo

    A PEC 170/12 resgata a dignidade humana e traz justiça social, sua presença nesta comissão representa isto, porem fatores que geram esta aposentadoria deviam ser tratadas com maior rigor. Em muitos casos a administração tem sido a responsável por este flagelo.
    Parabéns pelo seu empenho nas causas sociais e humana.

  10. Agradeço desde já , a compreenção pela causa.Fico no aguardo.

  11. Rafael disse:

    Exmo. Sr(a). Deputado(a),

    Venho por meio deste PETICIONAR pelo envio de uma emenda ao art. 76, inc. IV do projeto de lei diretrizes orçamentárias nº 3 de 2014 – CN (LDO/2015), pelos motivos a seguir expostos:

    Ingressando nos bastidores do Poder Judiciário da União – PJU, constatamos a crescente demanda por serviços jurisdicionais por parte da população brasileira, principalmente pelo fato de ela estar, a cada ano, progressivamente mais conscientizada a respeito de seus direitos resguardados pelo ordenamento jurídico.

    Essa situação, extremamente positiva, requer uma necessária e imprescindível resposta rápida do Estado, a fim de que o tempo não corroa os direitos assegurados aos cidadãos em virtude da demora na prestação jurisdicional.

    Diante disso, inúmeros Tribunais Regionais do Trabalho (TRT’s) têm promovido concursos públicos, a fim de repor o quadro de servidores, bem como nomear novos servidores para ocupar cargos criados por lei, intentando atingir um equilíbrio entre ‘demanda e força de serviço ofertada.

    Como é cediço, até o ano de 2013, para se propor a criação de cargos e unidades judiciárias no âmbito do Poder Judiciário da União, fazia-se necessário que o Conselho Nacional de Justiça – CNJ emitisse um parecer nos anteprojetos de lei, para só então serem tais proposições encaminhadas ao Congresso Nacional.

    Acontece que, o CNJ suspendera, desde julho de 2012, a análise de anteprojetos de lei, apresentados pelos tribunais federais, visando à criação de cargos e varas, sob o argumento de que, para que voltassem a tramitar, seria necessário que se editasse uma resolução estabelecendo critérios objetivos de análise, demorando-se mais de um ano para ser elaborada. Assim, durante todo esse lapso temporal, o que houve de concreto foi uma completa procrastinação e descaso do Conselho para com os anteprojetos apresentados pelos tribunais federais. Os sobrestamentos têm sido decididos às cegas, sem prévio estudo sobre a realidade e as idiossincrasias de cada tribunal, bem como sobre as peculiaridades da região onde se encontra. A morosidade e falta de interesse do CNJ são demonstradas abaixo:

    – 10/04/2012 – por meio da Portaria n. 42, determinou a criação do Comitê Permanente de Apoio Técnico, o qual deveria elaborar estudos e propositura de critérios objetivos para a criação de varas e cargos no âmbito do Poder Judiciário da União;

    – 12/06/2013 – através da expedição da Portaria n. 99, precisamente um ano e dois meses após o ato formal de criação do Comitê, designou os integrantes do referido Comitê;

    – 06/12/2013 – Resolução 184 – dispondo sobre os critérios para criação de cargos, funções e unidades judiciárias no âmbito do Poder Judiciário.

    Ao que parece, esta resolução, somente, ‘veio à vida’, nesta data, como uma reação à proposta de emenda modificativa ao Art. 74, inciso IV, do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO/2014), cujo objeto principal era alterar o citado dispositivo, a fim de permitir que os tribunais federais pudessem requerer ao Poder Legislativo a criação de cargos e o aumento de despesas com pessoal, sem depender de parecer do Conselho Nacional de Justiça – CNJ – que acabou sendo aprovada. Tal emenda resgatou a autonomia administrativa dos Órgãos do Judiciário.

    Aliás, foi nesse sentido que o texto que fundamentou a citada proposta de emenda à LDO 2014 foi elaborado. Veja-se a justificativa da emenda 2556001, que culminou na edição do art. 79, IV:

    “A presente emenda tem como objetivo assegurar a autonomia dos tribunais, garantida pela Constituição Federal, quanto a sua autonomia administrativa e financeira. Da forma como se encontra a redação do inciso IV do art. 74 do projeto da LDO fica claro que, apesar de os tribunais terem que submeter ao Congresso Nacional as suas propostas orçamentárias dentro dos limites estipulados na Lei de Diretrizes Orçamentárias, estes ficam sujeitos sempre ao parecer sobre o atendimento dos requisitos do artigo, tanto do Conselho Nacional de Justiça, como do Conselho Nacional do Ministério Público. Porém, os conselhos a que faz referência o inciso em exame estão isentos de prazo para proferirem o seu parecer.

    Quando e se isto acontecer, os tribunais ficarão reféns desses pareceres e podem entrar em desobediência ao artigo 99, § 3º da própria Constituição Federal, padecendo, por ações acontecidas fora da sua seara de atuação que podem prejudicar as suas propostas orçamentárias.

    Os tribunais estariam então prejudicados caso os Conselhos proporcionassem a mora de seus pareceres.

    Sabe-se que, nesses casos, os pareceres dos conselhos são peças meramente opinativas, não tendo o condão de obrigar os tribunais, mas podem prejudica-los, sobremaneira, se não forem apresentados no prazo cobrado dos tribunais. A título de exemplo, a LDO exige que os projetos que disponham sobre despesa com pessoal e criação de cargos devem ter sua tramitação iniciada até 31 de agosto de cada ano. Como os Conselhos não têm prazo para proferir o parecer, o risco de os tribunais perderem o referido prazo é grande.

    Destarte, faz-se necessário que se corrija esse erro. Para tanto basta que a Lei exija a comprovação de solicitação do parecer feita pelos tribunais e protocolizadas nos Conselhos. Este ato faria com que os prazos não fossem perdidos e os pareceres poderiam entrar no processado para exame da Comissão Mista de Orçamento, tornando-se peça importante, agora sim, para o parecer dessa Comissão, no que se refere à LDO.”

    Como mencionado, após a aprovação da referida modificação na LDO/2014, o CNJ surpreendentemente aprovou a Resolução 184/2013, que dispõe sobre os critérios para criação de cargos, funções e unidades judiciárias no âmbito do Poder Judiciário.

    Acontece que essa Resolução – editada após a aprovação da nova LDO/2014 com o dispositivo que permite o envio de projetos de lei com ou sem o parecer do CNJ, ainda que contrário ou a favor – estipulou critérios:

    1. Muito rígidos, e os Tribunais Federais, notadamente os TRTs não poderão criar o quantitativo de cargos necessário para o bom funcionamento dos serviços jurisdicionais;
    2. Inconstitucionais, pois deve-se lembrar que o “parecer” a ser feito pelo CNJ, segundo a LDO, examinaria exclusivamente o atendimento das questões relacionadas à Lei de Responsabilidade Fiscal, simulação que demonstre o impacto da despesa e se o Tribunal ofertou parecer de mérito e de adequação orçamentária e financeira. Só que o CNJ – através da Resolução 184/2013 – vai além desses limites e elaborou outros critérios (matemáticos) com os quais define o que convêm ou não aos Tribunais Trabalhistas criar e avalia o mérito do projeto. Ora, quem sabe quais são as necessidades a serem atendidas é o próprio Tribunal (art, 96, II, b da CF) e quem tem competência constitucional para apreciar a matéria é o Congresso Nacional (art. 48, inc. IX e X).

    Inúmeros anteprojetos de lei, todos aprovados regularmente pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho – CSJT, não foram e nem serão analisados pelo CNJ e tampouco pelo Poder Legislativo, tendo em vista os rígidos critérios estipulado pela Resolução 184/2013 do CNJ, que vão além do permitido pela Constituição e pela LDO.

    A LDO/2014 resgatou a autonomia administrativa e financeira dos órgãos do Poder Judiciário, por intermédio da supracitada emenda. Os TRTs possuem um quantitativo de aprovados qualificados, comprovado pelo direcionamento finalístico dado aos certames públicos realizados, os quais já poderiam de prontidão contribuir com as atividades dos Tribunais.

    Diante desse nefasto cenário, eu, como uma dos inúmeros aprovados em concursos públicos da Justiça do Trabalho, solicito o apoio de Vossa Excelência.

    Pleiteio, assim, uma emenda ao art. 76, inc. IV do projeto de lei de diretrizes orçamentárias nº 03 de 2014 – CN (LDO/2015), com o fim de que o Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) encaminhe os anteprojetos de lei já aprovados ao Congresso Nacional, ainda que o CNJ não tenha emitido parecer, resgatando a autonomia administrativa e financeira conferida pela Constituição Federal aos Tribunais Trabalhistas.

    O texto proposto seria:

    IV – parecer ou comprovação de solicitação de parecer sobre o atendimento aos requisitos deste artigo, do Conselho Nacional de Justiça e do Conselho Nacional do Ministério Público, de que tratam os arts. 103-B e 130-A da Constituição Federal, tratando-se, respectivamente, de projetos de lei de iniciativa do Poder Judiciário e do Ministério Público da União.

    Agradeço IMENSAMENTE a atenção. Tenha certeza que, ao analisar esse pedido, estará V.EX. prestando um serviço único ao Judiciário Trabalhista brasileiro.

    Desejando sorte no próximo pleito eleitoral,

    1. paulofoletto disse:

      Caro Rafael, vamos analisar o seu pedido.

  12. rosa herminia bonatto main disse:

    DEPUTADO PAULO FOLETTO, eu queria saber quem fez esta lei de uns pode passar na ponte florentino avidos e outros nao ,? nao estao sendo injusto com o povo beneficiando uns e outros nao ? ja que todos pagam os impostos iquais ? será que isso é certo ? até quando o povo vai ter que pagar pelas leis ? pq que eu saiba sao muito mas combustivel que gasta e quem paga isso ? é so os que nao puderam passar na ponte , enquanto os donos de empresa de ónibus estao enchendo os bolços com estas preferencias e nao pagam nada a mas por isso
    e taxi também , ja que pode passar onibús pq nao libera para os carros também ? ou o governo adota uma medida de ajudar com o combustivél e impostos ?
    ja penssou se DEUS também fizesse tantas divisoes, quando morrece_mos , mas ele esta de la vendo tudo isso , e um dia alguem vai pagar estas contas , pode ter certeza disso !!!!!!!!!!!

    1. paulofoletto disse:

      Senhora, não existe nenhuma lei que define que tipo de veículo pode ou não pode passar pela ponte. A decisão foi do município. A prefeitura é que está cuidando da obra e, portanto, deve dar satisfação aos moradores. O deputado não tem nada a ver com isso. Inclusive, o deputado é considerado adversário do prefeito. Portanto, cobre do prefeito.
      Assessoria Parlamentar.

  13. Andreza Lopes disse:

    Entrei em contato com a assessoria do Deputado para parabeniza-los pelas ações e demostrar minha admiração. Logo em seguida entram em contato comigo e fui extremamente bem tratada e me deram muita atenção. Parabéns ao deputado e sua assessoria, vocês são DEZ!

  14. Boa tarde!

    Sou seu eleitor a algumas eleições e pela primeira vez preciso de sua ajuda.

    Gostaria de saber como está o andamento da PLC 221/12.

    A Presidenta Dilma já sancionou?

    Att,

    Renato Carlos Ferreira

  15. robertobrazilpereira disse:

    caro amigo folheto aqui eo brasilia treinador de futebol residente em marataizes amigo do amarildo ou barriga do açougue gostaria de conheser seu trabalho pos estou ajudando o nosso candidato a deputado estadual luizinho da saude presidente do sindicato des infermeiros epor isso achamos que uma parceria seria bom um abraço

  16. rodrigoecologia disse:

    Prezado Deputado Paulo Foletto,
    Sou doutorando em Biologia pela Utah State University, nos Estados Unidos e deparei com um sistema muito interessante de reconhecimento aos cientistas. Aqui o mestrando e doutorando são considerados cientistas e portanto são sujeitos às leis trabalhistas como qualquer outro cidadão contribuinte. No Brasil alunos de pós-graduação (mestrandos e doutorandos) são considerados estudantes e portanto não possuem qualquer direito trabalhista além disso o período de investimento na educação não conta para aposentadoria. Sou leigo em política mas gostaria de saber se há uma forma de propor uma mudança de lei que passe a reconhecer a importância dos mestrandos e doutorandos no Brasil.
    Desde já agradeço querido Deputado,
    Rodrigo B. Ferreira.

  17. renato carlos disse:

    Renato Carlos

    Bom dia!

    caro deputado Paulo Foletto os representantes comerciais estão na pior tabela do novo simples,os advogados ficaram na melhor tabela,sendo que as duas funções são de prestadores de serviço.teria como me enviar uma justificativa para esta diferença absurda de tributação.

  18. vanderlino silveira disse:

    Dep. sou vendedor representante comercial e gostaria de saber porque não existe uma politica de credito e descontos para aquisição e troca de veículos assim como existe para taxi e produtores rurais já que o veiculo também é nossa ferramenta de trabalho e não conseguimos as vezes manter nossos carros em uma situação perfeita de uso, sou morador de Colatina e tenho grande admiração pelo seu trabalho. abraços

  19. patrick disse:

    em vai ter um evento em julho em colatina na igreja universal e eu estou responsavel pelo futibol pra recolher pratrocinio para o uniforme vc quer nos patrocinar

  20. Boa tarde Deputado
    Meu nome e Walmir Mangabeira da Silva, líder comunitário do Bairro São Marcos II Serra-ES, gostaria de saber se e possível nos atender com uma emenda parlamentar para o ano 2017, com recurso para recapeamento asfáltico em vias que são utilizadas pelos ônibus do transcol.

    1. paulofoletto disse:

      Entre em contato com 30193940

  21. Gilson C Belumat disse:

    Bom dia deputado Paulo!

    Parabéns pelo belo trabalho ao nos representar no Planalto!

    Apesar de toda situação que está ocorrendo no estado devido a longa estiagem e mais recentemente o rompimento das barragens em MG, quero alertar para uma outra situação preocupante:
    – Esperamos que venha e virão as chuvas tão esperadas para acabar com a seca na região e, caso venham em grande volume, ocorrerão normalmente as cheias nos rios.
    A nossa preocupação é que há a barragem de Germano (que é bem maior) e também receberia as águas das chuvas e a mesma está com rachaduras na estrutura. Não quero nem imaginar se aquela barragem se rompesse com os rios cheios, imagine a catástrofe.
    Rezemos a Deus para que isso não aconteça mas é uma situação real a ser levada em conta e exposta aos órgãos competentes.

    Sem mais, um grande abraço!

  22. Renan disse:

    Deputado, gostaria de saber sobre empregos. Muito se falou há anos atrás sobre grandes empresas se instalarem em Colatina, como: industria de biodiesel, fabrica da china de automóvel, dentre outras. Mas até agora nada. O senhor sabe de algo bom que possa vir? Precisamos resgatar isso. Grandes empresas atraem as empresas menores, gera renda, faz a cidade crescer, entra mais recursos e etc. Nossa cidade está ficando pra trás de Linhares. Onde la muitas fábricas estao se instalando. Hoje uma pessoa que se forma em engenharia mecânica, elétrica, produção, tem que ir pra fora, pois aqui nao encontra nada. Muito obrigado pela oportunidade, admiro o seu trabalho e como pessoa. Que Deus lhe dê força em sua caminhada.

    1. paulofoletto disse:

      Renan, debatemos exatamente isso na última segunda feira em Colatina. Peço que participe de nossos seminários.

  23. Caro Deputado.

    Sou morador de Regência desde 2001 e presidente da Ong Alma do Rio.
    Quando a barragem rompeu eu acreditei que seria o caos para Regência, mas a mídia e biólogos sem consciência do que analisam, juízes que julgam sem conhecer o rio, e a mídia que gosta de mostrar mais o caos, fizeram mais mal do que a tinta que chegou até o mar.
    Acompanhei todo o acontecimento até que a pluma chegou a Povoação, e segui com meu caiaque sobre ela. Ao chegar na região em que a água salgada afeta o estuário, a mancha sob o caiaque sumia. Por horas fiquei procurando a pluma e ela sumia quando eu a encontrava. Até que fui aguardar na foz, e ela chegou 16:30 h, muito rala. Só no dia seguinte, com a mudança da maré, a cor alaranjada tomou conta do estuário.
    Colhi água a cada semana desde sua chegada e havia feito uma expedição para registrar a seca histórica em agosto.
    Tenho tudo registrado em vídeo e fotos. Mas descobri 5 dias depois da pluma chegar que se tratava de óxido de ferro (FeO) e óxido de Manganês, (MnO) que reage com o sal (NaCl) e libera o oxigênio dos óxidos, liberando o Fe e o Mn que unem a outros livres e precipitam ao fundo em forma de 2Fe e 2Mn. Assim, a areia da praia de Regência se torna avermelhada, com as nanopartículas sendo carreadas para dezenas de centímetros da areia, enquanto as ondas lambem a praia. Isso não causa dano ao ecossistema e, segundo a Dra. em fotossíntese Fernanda Tavares, professora da Universidade de Maniz, na Alemanha, a abundância de ferro presente na água do mar da foz será estimulador da produção de clorofila pelas microalgas.
    Quando acalmei a alma devido a descoberta do que era aquela água alaranjada, pude entender o que matou os peixes ao longo de MG.
    Foram as barragens que ao serem abertas de forma anormal, puxaram os peixes de fundo, como o bagre, e os de superfícies, e produziram uma descompressão instantânea ao passarem pelas comportas, estourando suas bexigas natatórias. Eles vieram mortos pelo fundo até as represas de Aimorés e Baixo Guandu, e quando a água alaranjada chegou, eles boiaram por estarem em estado de putrefação.
    Pareceu de imediato que eles morreram por causa da água alaranjada, mas na verdade, foi um fato mal interpretado, visto que a água alaranjada chegou 4 dias após as barragens serem abertas na divisa de MG e ES. Não há nada na água do estuário e do mar que cause mal aos surfistas e nem aos que consomem os peixes pescados na região.
    É importante frisar que em MG foi catástrofe, enquanto no ES foi pânico, causado pela interpretação errônea dos fatos.
    Os peixes colhidos nas filmagens dos pescadores na represa de Baixo Guandu e Aimorés, quando a água alaranjada chegou, já estavam podres e mal cheirosos, o que indica que não foi a água alaranjada que os matou.
    Fotos de peixes tentando respirar o ar fora da água, eram na verdade peixes que perderam sua capacidade natatória devido a passagem por baixo das comportas das 3 represas até o lago de Baixo Guandu.
    É importante frisar que os laudos indicam Ferro Total um pouco acima do normal, e Manganês Total também um pouco acima, mas isso já era normal no Rio Doce em tempos de cheia.

    Tudo isso está causando um dano muito grande e pode prolongar por muitos anos se não tivermos uma pessoa de influência e credibilidade afirmando o que realmente aconteceu.
    Espero que se sensibilize por essa causa e venha nos apoiar e mudar essa realidade falsa de que Regência e o rio Doce no ES está morto e contaminado.
    Estou a sua disposição para lhe mostrar todos os testes, vídeos, para sua compreensão completa dos fatos.

    Paulo Randow
    Presidente da Ong Alma do Rio
    http://www.almadorio.org.br
    paulorandow@almadorio.org.br
    27 99932-5791

  24. Sônia Maria Peixoto de Araújo disse:

    Sra/sr deputada/o não é politicamente sensato e admissível q a senhora/sr coloque o seu voto a serviço dos que querem o impeachment da presidenta Dilma, uma mulher contra a qual não há a mínima prova de corrupção!
    E as "pedaladas fiscais", minha cara/o deputada/o nada mais são do que uma apelação pseudo-jurídica para tirar do caminho, aquela q é a pedra no sapato dos verdadeiros corruptos q a julgam!
    Não compactue com esse golpe e durma tranquila/o com a sua consciência republicana sob pena de não mais pisar no Congresso, nas próximas eleições!

          POVO DO brasiL✔la

  25. Lindinalva Felippe disse:

    Oi Paulo, parabéns e obrigada pelo seu voto a favor do impeachment,Sou de Colatina, irmã de seu amigo de profissão, Marinaldo Felippe moro e trabalho na empresa CPRM, em Belo Horizonte, fui exonerada como gerente de administração e finanças por uma pessoa do PT, sou formada em Gestão Publica e pós em Contabilidade Publica, A empresa que trabalho está uma verdadeira vergonha, não respeitam os concursados, está inchada de cargos comissionados. Pelo seu perfil, sei de sua caminhada na política do nosso país, te informo que toda minha família sempre esteve com você. Gostaria que tivesse uma luz de esperança, pra que a CPRM voltasse a ser uma empresa séria e honesta como antigamente e todos os cargos comissionados fossem afastados e dessem chances ao pessoal concursado. De coração, sempre almejei paz e não perseguição como estou tendo neste momento.
    Confio em você e que algo seja feito.
    Muita paz.

    Obrigada,

    linda

  26. Marcel Moura Galvão disse:

    Bom dia deputado. Gostaria que o senhor se manifestasse na tribuna da Câmara a respeito da limitação da Internet fixa. As empresas do segmento querem surfar na onda da censura que esse governo terminal deseja impor. Eu como seu eleitor, espero um posicionamento do senhor e também ações contra esse absurdo da censura. Boa sorte! !

  27. Lindinalva Felippe disse:

    Boa tarde Paulo,

    Enviei minha mensagem via email com anexo e gostaria muito que me respondesse.

    O meu muito obrigada por enquanto, e conte sempre com minha família em Colatina sempre. .

    Abraços,

    Lindinalva Felippe. (linda)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s